Fusões e Aquisições (M & A)

Em processos de fusões e aquisições, o escritório Bertolucci & Ramos Gonçalves Advogados presta assessoria para a reorganização societária e planejamento sucessório, além de realização de diligência legal (legal due diligence), estruturação societária e negociação de instrumentos contratuais. O escritório também exerce a orientação em questões societárias e assessoria no cumprimento da legislação societária, além da representação na orientação e defesa de sócios e acionistas, incluindo disputas societárias.

O escritório também atua na formulação de estratégias de blindagem patrimonial e orientação sobre compliance referente à eventos societários e fusões e aquisições (M&A).

Além disso, a equipe especializada de advogados do escritório Bertolucci & Ramos Gonçalves realiza diagnósticos completos do negócio a ser adquirido, realiza o levantamento e identificação dos riscos e passivos legais, incluindo processos em todas as áreas (Civil, Trabalhista, Fiscais, etc.) e protestos de cobrança. Faz parte também da consultoria jurídica a orientação sobre providências para mitigação de riscos e participação em negociações.

Fique por Dentro

Alta do dólar e cenário interno negativo estimulam processos de Fusão e Aquisição (M&A)

O cenário econômico de 2015 foi um dos mais desfavoráveis já visto nos últimos 30 anos, e parece não demonstrar sinais de retração. Em 2016, mal iniciado, o dólar já atingiu um dos maiores patamares desde o começo do Plano Real e com o aumento da carga tributária e um ambiente pouco convidativo para negócios, empresas tendem cada vez mais buscar saídas para crise.

Um dos pontos que mais tem chamado atenção neste cenário é o crescimento do número de empresas estrangeiras que buscam adquirir empresas nacionais e iniciar sua operação no país. Com o dólar em alta, o preço de venda de muitas empresas brasileiras está num patamar bastante interessante para os investidores externos.

Vimos no Valor Econômico, há algumas semanas, como o número de aquisições de companhias estrangeiras superou, pela primeira vez, o número de operações domésticas. No entanto, nota-se também que os processos de fusão entre empresas brasileiras mantém uma tendência crescente. A resposta é óbvia quando observamos que este é uma das formas de se manter a operação viva e fortalecer a companhia por meio da unificação de uma base de clientes e força de vendas. Enquanto isso, empresas brasileiras maiores e mais robustas buscam investir seu capital em países onde o momento é mais favorável.

Due diligence torna-se ferramenta estratégica em cenário de crise

Recentemente vimos o mercado internacional de bebidas proporcionar mais uma grande fusão entre líderes do segmento. As negociações para compra do grupo norte-americano de bebidas, SAB Miller, pela companhia multinacional do mesmo ramo, AB InBev, uma oferta de compra acima de US$ 100 bilhões, gerou rebuliço nas últimas semanas, culminando na aceitação da proposta e em uma possível fusão, que parece ser uma das maiores da história do setor.

No Brasil, apesar da queda do número de Fusões e Aquisições (M&A) no mês de agosto, no acumulado anual, o País continua na liderança da América Latina como o que mais realiza transações de fusões e aquisições. Em agosto foram 57 transações segundo o relatório mensal TTR (Transational Track Record), apesar de demonstrar uma queda em relação ao mesmo período de 2014 (um pouco mais de 80 transações), as transações de M&A movimentaram mais de R$ 160 bilhões na economia.